Amizade: Quantas pessoas iriam ao seu enterro?

Quantas pessoas iriam ao seu enterro? Essa pergunta não deixar de ter o seu lado tétrico, mas pode nos revelar quantos amigos realmente temos. Ontem fizemos um Cine Debate com o filme “Meu melhor amigo”,  uma produção francesa que conta a história de um comerciante de antiguidades que é desafiado a apresentar seu melhor amigo em 10 dias, caso contrário perderá um valioso vaso grego que possui. É dirigido por Patrice Leconte e com Daniel Auteuil no elenco. Num primeiro momento, imaginei que o título fosse Fidélité. Na verdade, Fidélité é o nome da produtora, e o título original é Mon Meilleur Ami. Trata-se, na verdade, de uma feliz coincidência, como pude observar no próprio filme:  um dos personagens, Bruno Bouley, taxista extremamente simpático e serviçal, sofria por ter sido traído por seu melhor amigo, que fugira com a sua esposa. Às vezes, entendemos melhor uma virtude pelo seu oposto, como neste caso. Não são os três “s” (sorridente, simpático, sincero) que fazem uma amizade. Isso no máximo propicia a aproximação do outro a nós, pois nos fazemos amáveis (mas não amados). A verdadeira amizade é, de certa forma, construída e testada na fidelidade do dia a dia. O verdadeiro amigo é fiel, custe o que custar, nas coisas pequenas e grandes. Assim, devemos nos perguntar: quem são aquelas pessoas “fiéis” a mim, que são capazes que se sacrificar por mim, desde comprar um salgado na lanchonete, defender-nos e nos contar quem está falando mal de nós por trás, quebrar um galho no trabalho, ensinar o pulo do gato, até tratar a nossa namorada de maneira respeitosa, e isso tudo de maneira desinteressada? Estas são as minhas verdadeiras amizades.

Anúncios

Tags: , , , , , ,

2 Respostas to “Amizade: Quantas pessoas iriam ao seu enterro?”

  1. Victor Lourenço Says:

    Estando aqui em Caraguá, eu não sei quantos iriam ao meu enterro… Imagino que uns 4 daqui iriam… hehehehe… zoeira…

    Na verdade, se tem algo do que eu não posso reclamar de Deus é da quantidade de amigos que Ele me oferece.

    Ótima postagem! Simples, objetivo e bastante verdadeiro.

    Abraços…

  2. Rachel Lobato (irmã + velha) Says:

    Isso é muito verdade…
    Eu acredito que os verdadeiros amigos “desprovido do interesse legítimo” podem ser contados em uma palma da mão…
    O impotante é que esses “poucos” geram um benefício grandioso em nossas vidas.

    Tenho muito orgulho e admiração por você meu irmão querido.

    Beijos
    Chel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: